Você já pensou sobre a importância do transporte de alimentos? Todos os dias, milhares de motoristas, de veículos variados, trafegam pelas rodovias brasileiras. Mas, alguns, estão fazendo algo incrível: levando alimentos à população.

Apesar de lindo e gratificante, a tarefa não é fácil. Por isso, os caminhoneiros que já atuam com esse tipo de carga ou desejam entrar no ramo precisam estar atentos à regras, cuidados e outros aspectos do transporte alimentar.

Então, leia até o final e descubra tudo sobre o assunto!

Afinal, como funciona o transporte de alimentos?

Somos um país rico em diversidade e cada canto do nosso território é responsável por produzir determinados alimentos que chegam aos nossos pratos no momento das refeições. Além disso, alguns alimentos precisam vir de outros países.

Mas, o mais importante: a comida precisa chegar a todo lugar, e com segurança, sendo bem conservada. É aí que você entra na jogada, caminhoneiro! Depois do plantio, colheita e produção, é preciso distribuir os alimentos.

Seguindo essa logística, o transporte de alimentos é definido como a atividade responsável por transportar:

  • ingredientes;
  • matérias primas;
  • embalagens alimentícias;
  • alimentos em geral (industrializados ou manipulados, prontos ou não para consumo).

O que a legislação diz sobre esse tipo de carga?

Para transportar alimentos é necessário cumprir determinações presentes na lei. Afinal, estamos falando de produtos sensíveis e que afetam a saúde de quem os ingere, além de ser necessário evitar perdas e desperdícios.

Sendo assim, o caminhoneiro que é contratado para trabalhar com esse tipo de regra deve estar atento às seguintes normas:

  • Portaria SVS/MS nº326, de 30 de julho de 1997: é o regulamento técnico que define as condições higiênico-sanitárias e de boas práticas de fabricação para estabelecimentos produtores ou industrializadores de alimentos. O texto define que os meios de transporte devem ser adequados e possuírem “materiais que permitam o controle de conservação, da limpeza, desinfecção e desinfestação fácil e completa”.

Outra recomendação para garantir a segurança alimentar no momento de realizar a movimentação destas cargas é verificar as regras definidas por Vigilâncias Sanitárias em municípios.

Como deve ser o veículo de transporte de alimentos?

Um motorista de caminhão que realize o transporte desse tipo de carga, deve cumprir pelo menos 9 regras básicas em relação ao veículo:

  1. A cabine em que fica o motorista deve ser isolada da carroceria com os alimentos ou produtos;
  2. O caminhão deve estar limpo e contar com cobertura para proteger a carga;
  3. O veículo deve estar com Certificado de Vistoria em dia;
  4. O piso deve ser vedado para evitar vazamentos;
  5. A depender da carga, é necessário aparelho para monitorar e controlar a temperatura;
  6. Não deve haver outras cargas que comprometam a qualidade dos alimentos;
  7. Deve-se verificar se há presença de pragas no veículo;
  8. O veículo deve circular apenas no tempo indicado para o transporte de cada carga;
  9. Deve-se utilizar recursos, como caixas e sacos, para acondicionar os produtos.

Quais os cuidados para transportar alimentos em segurança?

Bom, depois de seguir todas as regras mencionadas no tópico anterior, é hora de encher a carroceria e fazer sua rota até o destino final. Mas, para que isso aconteça dentro da programação, é preciso cuidados para garantir a segurança alimentar.

Sendo assim, veja quais medidas de precaução tomar antes e durante a viagem:

Planeje a rota

Qualquer bom motorista sabe que programar a rota é uma forma de se proteger e cumprir o cronograma. No caso de alimentos, isso é ainda mais essencial para que não haja perdas e comprometimento da carga, com consequência na saúde dos consumidores.

Atenção ao tipo de alimento

Verifique cada detalhe sobre o produto que está sendo transportado: rótulo, etiqueta, regras, e outros. Assim, você saberá como fazer a melhor condução e não cometer erros.

Viaje com o veículo correto

Para transitar com alimentos, são necessários veículos específicos com carrocerias próprias. Afinal, alguns precisam de cuidados que outros não. Tenha atenção a este fator para não fechar demandas que seu veículo não atende!

Porte a documentação necessária

Sabemos que muitas ilegalidades percorrem junto aos nosso irmãos de estradas nas rodovias do país. Para garantir a concordância com a lei, porte seus documentos de motorista, bem como as papeladas referentes às cargas.

Faça a carga e descarga corretamente

Já ouviu dizer que a pressa é a maior inimiga da perfeição? Pois bem, lembre-se disso nos momentos de carga e descarga. Para ter uma boa viagem, acomode a carga corretamente. E para não perder os quilômetros rodados no tapetão, saiba como descarregar o caminhão.

Tudo pronto para viajar?

Se você seguiu todas as recomendações, é só seguir a viagem agora! E vá sabendo que o transporte de alimentos é essencial para todas as famílias brasileiras, portanto sinta orgulho da sua função.
Se você quer saber mais sobre os tipos de carga, clique aqui e leia um artigo completo sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *