O superaquecimento do motor a diesel pode ser um problema bem sério na vida do caminhoneiro.

Pode acreditar, assim como cuidamos da nossa saúde, tomar as devidas providências de manutenção e revisão do motor pode ajudar enormemente. Assim você vai garantir a longevidade do seu caminhão — além de evitar prejuízos ao longo do caminho. 

É normal avistar veículos parados no meio da estrada e grande maioria das vezes a razão é o superaquecimento do motor.

Embora o motor a diesel seja construído para aguentar temperaturas até 100ºC, mesmo assim ele pode aquecer demais e parar de funcionar — ou ainda pior, sofrer consequências permanentes como ter a junta queimada ou até a fundição do motor. 

Uma das maiores causas é a falta de uma manutenção preventiva, por isso, é importante que todo caminhoneiro pelo menos entenda um pouco sobre os perigos e possíveis prevenções. 

Confira abaixo informações detalhadas sobre como o superaquecimento pode acontecer e o que você pode fazer para impedir ou resolver. 

O maior aliado contra o superaquecimento: o Sistema de Arrefecimento

Composto pelo radiador, bomba d’água, válvula termostática, sensores de temperatura, vaso expansor e pelas mangueiras, o sistema de arrefecimento é o principal responsável pelo controle da temperatura do motor.

As peças que compõem o sistema trabalham para que o motor faça uma troca de temperatura com o ambiente, retirando o excesso de calor e mantendo uma temperatura ideal entre os 85ºC e 95ºC. 

O sistema é o seu maior aliado no combate ao superaquecimento, por isso, necessita de atenção e sérios cuidados preventivos — manter a limpeza e a integridade das suas peças é essencial. 

Além disso, por causa da redução da temperatura geral do motor, o sistema de arrefecimento ainda auxilia na redução de consumo do combustível e das emissões de fumaça preta. 

Possíveis causas para o superaquecimento

Ok, a “falta de manutenção” é a principal causa do superaquecimento do motor diesel, mas quais são os principais pontos que necessitam de atenção? 

É importante lembrar do equilíbrio dos “líquidos” no seu motor, ou melhor, sempre checar a água e o óleo. Se não houver água circulando entre as engrenagens, o resfriamento simplesmente não acontece.

Já se o nível de óleo estiver muito baixo — o que faz com que as peças do motor não recebam a lubrificação adequada — isso pode levar a um desgaste que afeta o desempenho geral de todo veículo. 

Outras causas comuns são furos em peças do sistema de arrefecimento, como as mangueiras ou o cabeçote, além de problemas generalizados no radiador.

É essencial cuidar também da válvula termostática, item que identifica a temperatura correta do motor, e do sistema de ventilação, responsável por manter a temperatura do motor durante os momentos mais exigentes. 

Lembre-se que algo simples como uma tampa do radiador mal fechada já pode influenciar muito o aquecimento do motor a diesel. Esse problema faz com que água e o vapor quente escapem diretamente para o motor, aumentando muito a temperatura do veículo.

Como você pode ver, as causas são muitas, por isso, é preciso ficar ligado a todos os detalhes — ou, no mínimo, nunca esquecer da revisão.

Consequências e Prevenção

Além de provavelmente fazer você ficar parado na estrada sem saber o que fazer e obrigá-lo a buscar ajuda, o superaquecimento do motor a diesel também pode causar sérios danos ao veículo.

Consequências comuns são a queimação da junta e o empenamento do cabeçote. A junta pode ser trocada sem grandes problemas, no entanto no caso do cabeçote é preciso retificar o motor — o que além de ser péssimo para o caminhão, também é bem ruim para o seu orçamento. 

Algo bem menos comum, mas que também acontece, é a possível fundição do motor. O que, infelizmente, significa também a morte do motor a diesel, fazendo com que você tenha que adquirir um motor novinho em folha para o seu veículo — e certamente você não quer que isso aconteça.

O jeito é ficar bem atento ao veículo antes de pegar a estrada e, é claro, pelo menos manter a revisão em dia (de preferência feita em um local de confiança e com funcionários treinados e experientes).

Quando em dúvida, lembre-se de checar a água e o óleo, os dois grandes indicadores do superaquecimento. 

Os problemas acarretados pelo superaquecimento do motor a diesel e as consequências são muitas. Para ficar a par de todos os percalços que podem surgir pelas rodovias brasileiras, baixe nosso e-book Guia completo de como resolver os principais problemas do dia-a-dia do caminhoneiro! E não se esqueça de sempre dirigir com atenção e cuidado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *