Com certeza, a forma como a sociedade lida com o consumo está mudando. Nos últimos tempos, diferentes meios de gerar rendimentos têm se disseminado pelo mundo. Um deles, é conhecido como economia colaborativa. Com uma ligação direta com a forma como produzimos, ela promete ser uma alternativa para atitudes mais conscientes quando se trata de consumo.

Neste texto, você vai entender um pouco mais como ela está relacionada à proteção veicular. Confira!

O que é economia colaborativa?

Além de ser conhecida como economia colaborativa, também pode ser chamada de consumo colaborativo. De forma geral, o significado desse conceito está relacionado ao ato de partilhar produtos ou serviços com outras pessoas. Nesse tipo de comercialização, a estrutura comum econômica, em que a oferta e a procura são determinadas, é suavizada de tal forma, que não há uma moeda fixa ou posse do artigo ou ofício.

Aqui, ao invés da mão de obra estar atrelada a uma grande empresa, são pessoas ou grupos que colaboram para fornecer um serviço para outros consumidores. Um exemplo são serviços como Uber ou Airbnb, que em colaboração com pessoas comuns oferece, no caso do primeiro, transporte.

Como ela está relacionada a proteção veicular?

Ao longo dos anos, vários tipos de segmentos estão sofrendo transformações para se adaptar a essa realidade. Como vimos, o transporte é uma área que já conta com o seu nicho e que vem gerando um bom resultado, o Airbnb, por exemplo, chegou a receber aporte de 1,5 bilhão de dólares.

Contudo, há outro segmento de mercado em que a economia colaborativa está funcionado muito bem: a proteção veicular. Aqui, que durante muitos anos foi dominado por companhias de seguro, agora encontram-se novas possibilidades com as associações: locais que oferecem o mesmo que as empresas maiores, contudo, de maneira sustentável e prática.

Nesse tipo de organização, são os próprios caminhoneiros que, diante das dificuldades de preços e burocracias dos seguros, resolveram se juntar e criar associações de proteção veicular. Dessa maneira, eles conseguem auxiliar outros motoristas que têm problemas em conseguir um contrato.

Ao negociar com outras empresas ou pessoas, essas cooperativas são capazes de trazer serviços que em uma companhia de seguros seriam bem mais caros ou teriam muita burocracia para chegar aos caminhoneiros.

Quais são os benefícios?

Uma associação conta com algumas vantagens bastante interessantes, entretanto, para começar devemos destacar que a versatilidade em relação aos preços do que é ofertado é um dos grandes benefícios. O valor é, definitivamente, mais em conta, sem diminuir a qualidade do serviço prestado.

Além disso, a burocracia para a contratação ou o ressarcimento, algo bem comum em empresas de seguros, é inexistente, mesmo em casos de acidentes ou roubos. Há ainda assistência diária, independentemente do serviço solicitado (mecânico ou técnico).

Alguns desses grupos oferecem até mesmo agenciamento de cargas, rastreamento, monitoramento e convênios com outros comércios, com descontos em farmácias, mecânicos, postos combustíveis, entre outros.

Este texto foi bem esclarecedor sobre o como a economia colaborativa está relacionada às associações de proteção veicular, não é? Está interessado nesse tipo de serviço? Então entre em contato conosco e saiba como fazer parte da AVEP!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *