A aposentadoria do caminhoneiro é do tipo especial para muitos condutores. Ou seja, eles podem se aposentar com 25 anos de contribuição, independentemente da idade e sem redução do fator previdenciário. Como muitos começam a trabalhar bem jovens, acabam completando esse tempo entre 40 e 50 anos.

Porém, para adquirir esse benefício, os condutores precisam comprovar que a atividade exercida é prejudicial a sua saúde. Assim, é necessário ter em mãos as notas de frete, os laudos médicos, os documentos de associação de classe e outros que comprovem insalubridade, exposição a ruído acima do limite de tolerância ou transporte de cargas nocivas e perigosas

Antes de 1995, motoristas de caminhão e ônibus obtinham esse benefício apenas com a comprovação de que exerciam a profissão, já que naquela época as condições de trabalho os expunham a calores e ruídos excessivos. A melhoria da indústria automobilística tornou os veículos menos insalubres e fez mudar a legislação.

Confira agora algumas das melhores dicas para o caminhoneiro se aposentar com segurança.

1. Pagar o INSS

Para se aposentar, o caminhoneiro deve fazer um cadastro como contribuinte individual no INSS. O recolhimento fica a cargo do cliente, quando este for empresa, que faz o pagamento em cima de uma porcentagem de cada frete. Por outro lado, se a carga for de pessoa física, é o próprio caminhoneiro quem deve recolher o valor.

A contribuição é realizada tendo como base 20% do valor do frete e sobre ela é recolhido 11% para a Previdência Social.

O pagamento desses valores é de suma importância. É por meio dele que o profissional poderá comprovar o tempo que contribuiu para a aposentadoria.

2. Emitir e guardar a nota fiscal

Outra dica para os condutores se aposentarem com segurança é sempre emitir e guardar as notas fiscais dos fretes que realizam.

As empresas que contratam o serviço de frete precisam repassar corretamente o recolhimento para o INSS. Caso isso não ocorra, é possível que o caminhoneiro comprove a contribuição por meio da nota e de outros documentos, como guia de entrega de mercadoria e guia de recolhimento de ICMS.

3.Comprovar o tempo de serviço

Além comprovar o período de contribuição pela emissão de nota fiscal, também é possível que o motorista apresente a CNH para atestar que exerceu atividade remunerada. Assim, pode recolher o período que falta e completar o tempo para aposentadoria como autônomo.

4.Contratar um contador

Uma das dicas mais importantes deste post é a de que o motorista de caminhão precisa contratar um contador para manter o recolhimento dos impostos em dia. Com isso, os condutores terão suas contribuições organizadas por um profissional que cuidará das questões jurídicas. Assim, eles podem usufruir com maior tranquilidade dos mesmos direitos de outros trabalhadores.

Como observado, os caminhoneiros conseguem requerer sua aposentadoria com apenas 25 anos de contribuição. É necessário, no entanto, comprovar que exerceu atividades insalubres e perigosas, além de comprovar recolhimento do INSS por meio de notas fiscais.

Agora que você está mais informado sobre aposentadoria do caminhoneiro, por que não ajuda outros condutores a ficarem atualizados compartilhando este post em suas redes sociais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *