“Pra baixo, todo santo ajuda!”

Esse ditado, talvez, seja mais bem interpretado se estivermos a pé, caminhando. Porque encarar uma descida bem íngreme com qualquer veículo, exige certo cuidado com os componentes. Vai dizer, então, dirigindo um caminhão carregado, por exemplo.

O que dizer das regiões de serra? Já não bastasse controlar o caminhão nas descidas, ainda temos o fator climático. Nas regiões mais altas é bastante comum nos depararmos com as chuvas e situações de neblina.

O que fazer para não dependermos apenas dos nossos santos protetores? A AVEP selecionou algumas dicas pra que você mantenha o controle e a tranquilidade morro abaixo.

Vamos lá?

Mantenha o caminhão engrenado

Alguns hábitos são inerentes à cultura do caminhoneiro. Porém, alguns colocam a sua segurança em risco. Descer “na banguela” é um desses costumes que, além de desperdiçar combustível, coloca a sua viagem em risco.

Manter o caminhão engrenado o dará mais controle sobre o veículo e eficiência ao acionar o freio motor.

Use o freio motor

Seja cauteloso no uso do seu freio. Acionar em excesso o freio eleva a temperatura (podendo chegar até 400º) e aumenta o desgaste das pastilhas e do disco de freio.

Mantenha a distância de segurança

Manter uma distância do veículo da frente é um conselho válido para todas as situações no trânsito. Ter uma margem de segurança evita sustos e contratempos.

Na descida, em que o tempo de frenagem pode ser maior, devemos além de respeitar, aumentar esta distância de segurança.

Faça manutenções preventivas

Essa dica também é válida para todas as situações. Tem que fazer parte da rotina dos caminhoneiros. Verificar sempre as condições dos freios e pneus, por exemplo, lhe dará a tranquilidade para aqueles momentos que você precisar de determinados componentes funcionando em plenas condições.

Atenção redobrada em situações de neblina

Não basta conhecer bem as rodovias por onde trafegamos, ter ciência da precariedade de determinados trechos. Temos que nos atentar, também, às condições climáticas.

Como dizemos no início do texto, as regiões de serras tem um clima específico, sendo comuns situações de neblina e chuva.  Visibilidade menor, aderência ao solo reduzida, esses são alguns fatores que exigem atenção redobrada.

Então, muita cautela nessas situações, reduza a velocidade, atente às sinalizações e, se for o caso, faça uma parada até que haja condições de seguir viagem.

Acreditamos que com essas dicas, a sua viagem seguirá muito mais tranquila. E, pode até ser que todos santos ajudem na descida, mas para que contar com a ajuda se podemos nós mesmos nos precaver?

O que acharam das dicas? Você tem alguma sugestão para dar? Deixe seu comentário!

Fique tranquilo, aqui tem AVEP!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *