Pergunte a qualquer profissional que atravesse o Brasil pelas estradas qual o maior perigo da profissão. Todos apontarão a falta de infraestrutura como um dos principais problemas. As condições precárias de alguns trechos, além de atrasar as viagens e entregas, danificam os caminhões de diversas maneiras.

Não bastassem os prazos e demandas inversamente proporcionais, para conseguir cumprir as tarefas, os caminhoneiros passam por situações lastimáveis devidas aos buracos nas estradas. Hoje, vamos falar como os buracos afetam não só o trabalho, mas também desgastam os caminhões.

Vamos lá?

Redução da vida útil do caminhão

A gente sabe que, para um caminhão, desviar dos buracos das estradas nunca é tão simples como pode ser para um veículo menor.

Além do peso e tamanho, há a dificuldade para reduzir a velocidade e, dependendo do trecho e da quantidade de buracos, não há como desviar e resta somente passar sobre os buracos com velocidade reduzida.

Como isso é, infelizmente, uma constante, esse trafegar em condições inapropriadas reduz a vida útil do veículo. Por isso, manter a manutenção preventiva em dia é vital para reduzir os danos.

Os fatores que listaremos a seguir são exemplos de como a vida útil do caminhão é reduzida.

Problemas na suspensão

A suspensão é um dos componentes que mais sofre com os buracos nas estradas. Como muitas vezes os caminhoneiros não têm a opção de desviar das crateras, o impacto é certo e bem prejudicial.

Devido ao excesso de força exercida sobre a suspensão, o desgaste é constante e, não há outra alternativa quando uma suspensão quebra a não ser trocá-la.

Desgaste dos pneus

O gasto com pneus é um dos maiores custos para o caminhoneiro, perdendo somente para os valores investidos em combustíveis e manutenções do veículo.

Estradas esburacadas reduzem a vida dos pneus, além de representarem um perigo iminente para o componente. A possibilidade do estouro de um pneu e, até mesmo, rasgá-lo é enorme.

Por causa desse desgaste, a troca de pneus torna-se mais constante que o desejado, implicando em um aumento nos custos e orçamento dos caminhoneiros.

Problemas no alinhamento

Os problemas no alinhamento são decorrentes do desgaste e quebra da suspensão.

Muitos caminhoneiros não dão devida importância, porque não é preciso interromper a viagem por causa do alinhamento. Porém, a dirigibilidade é afetada e, consequentemente, aumentam as probabilidades de acidente.

Danos ao baú do caminhão

Não somente as peças que entram em contato com o solo sofrem danos com as estradas esburacadas. Aquilo que você está transportando sofre as consequências também de uma rodovia e seus buracos.

Os movimentos bruscos, os impactos ao passar por um buraco são exemplos de coisas que podem causar rachaduras e/ou outros danos ao baú do seu caminhão. Além dos danos à estrutura, trafegar por trechos esburacados pode causar o desprendimento das cargas e causar estragos e, até mesmo, a perda do carregamento.

É muito importante que você tenha com o baú, os mesmo cuidados que tem com os demais componentes. Criar o hábito de manter o baú limpo e atentar-se às instalações, previne que você tenha problemas mais graves.

Como o problema dos buracos nas estradas fogem ao nosso controle, cabe a você, caminhoneiro, adotar uma postura preventiva e ficar atento às nossas redes sociais para ficar por dentro de dicas para você e seu caminhão!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *