Todos nós fazemos parte e somos afetados pela mobilidade urbana no Brasil. Inclusive, mesmo sem saber, estamos sempre buscando por melhorias ou reclamando dos problemas enfrentados diariamente.

Mas, afinal, a gente conhece a fundo essa questão? Nós sabemos quais os desafios, soluções e conceitos que envolvem este tema? Para grande parte dos brasileiros, a resposta é não.

Por isso, se você é motorista, está na hora de entender melhor algo que impacta toda sua rotina profissional. Vem ler esse artigo completo que a AVEP Brasil preparou!

Definindo mobilidade urbana

De forma breve, mobilidade urbana trata-se da possibilidade de deslocamento de um ponto ao outro em qualquer localidade. Ou seja, se você usa o seu caminho para sair de um lugar e chegar ao destino final, você está fazendo parte e utilizando a mobilidade urbana no Brasil.

Deste modo, para definir mobilidade urbana, é preciso entender que trata-se de um conjunto de regras, ações, condições, acessibilidade e tudo que estiver relacionado à capacidade de locomoção em nosso país.

Existe, inclusive, uma lei para regulamentar a mobilidade urbana no Brasil. É a Lei nº 12.587, que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana. De acordo com o seu texto, qualquer município com mais de 20 mil habitantes precisa de um Plano de Mobilidade Urbana alinhado ao Plano Diretor.

Tal medida, implementada em 2012, buscou resolver as questões de mobilidade urbana em nosso território. Mesmo assim, ainda há muito a ser feito. E, por falar em leis, vale lembrar que a Constituição Brasileira considera a mobilidade um direito de todos. Afinal, estamos falando também do direito de ir e vir.

A realidade da mobilidade urbana no Brasil

Sabe aquela expressão que diz: na teoria tudo é lindo, mas na prática são outros quinhentos? Bom, essa frase define bem a realidade da mobilidade urbana no Brasil. Isso porque temos grandes obstáculos que dificultam o dia a dia dos cidadãos.

Quer ver? Pense em quantas horas você perde no trânsito, nas condições das rodovias que você trafega, na acessibilidade para pessoas idosas ou com deficiência, e qualquer outra situação em que a locomoção seja dificultada. São muitas, concorda?

O Brasil é um país de dimensões continentais e, além disso, não foi projetado ao longo do tempo. Pelo contrário, foi apenas sendo formado de acordo com as necessidades históricas de cada período.

Mesmo assim, existem cidades planejadas (pensadas antes de serem construídas), por exemplo Belo Horizonte e Brasília. Contudo, isso não fez com que os problemas de mobilidade urbana fossem minimizados. Assim, até mesmo essas cidades enfrentam desafios diários no trânsito, nas vias e nos deslocamentos.

Então, vamos ver o que mais afeta a mobilidade urbana no Brasil atualmente?

Desafios

Entre os principais desafios enfrentados para se ter uma mobilidade urbana no Brasil que seja de qualidade, estão:

  1. má gestão e administração pública, que não busca soluções eficazes;
  2. aumento do número de carros nas vias;
  3. más condições de ruas e estradas;
  4. transporte público com problemas diversos (valores de passagem, horários confusos, etc) e que não atendem às necessidades da população;
  5. excesso de pessoas morando em uma mesma área, aumentando o fluxo de veículos;
  6. cidadãos que não comprometem-se em buscar melhorias, ou burlam leis;
  7. acidentes e outros eventos.

Bom, sem dúvidas, todos os obstáculos mencionados acima já são velhos conhecidos, certo? Pois é, não é de hoje que o Brasil (e o mundo) enfrentam problemas relacionados à mobilidade urbana.

E, é por isso, que muitas soluções estão sendo pensadas ao longo do tempo. Especialistas, governantes públicos, motoristas, pedestres, e todo tipo de cidadãos refletem e pensam formas de solucionar a questão.

Veja no próximo tópico alguns caminhos a serem seguidos, ou que já estão sendo aplicados:

Possíveis soluções

Entre as possíveis soluções para a mobilidade urbana no Brasil, estão:

  • aplicação de melhores políticas públicas, com fiscalização de órgãos competentes e cidadãos;
  • criação de condições para meios alternativos de transporte, por exemplo ciclovias;
  • melhoria do transporte público, para que seja uma opção mais atrativa aos cidadãos;
  • uso de tecnologias para planejamento estratégico de planos de mobilidade;
  • uso de tecnologias para diminuição do número de veículos, por exemplo, compartilhamento de caronas;
  • incentivo à sustentabilidade;
  • melhoria das vias públicas;
  • conscientização e educação de todos no trânsito, independente do uso de veículos ou não.

Fazendo sua parte pela mobilidade urbana no Brasil

Você sabia que enquanto motorista e cidadão é possível fazer sua parte pela mobilidade urbana no Brasil? Em primeiro lugar, lembre sempre de fiscalizar e cobrar do poder público, assim teremos mudanças mais estruturais e impactantes.

Contudo, enquanto isso acontece, seja também um bom cidadão em seus deslocamentos. Seja a pé, de carro, caminhão ou qualquer outra forma de realizar um trajeto, você pode e deve:

Quer ajudar ainda mais no trânsito e na mobilidade urbana no Brasil? Acompanhe as mudanças nas leis de trânsito. Clique aqui e fique por dentro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *