Se você é caminhoneiro sabe o quanto é importante pagar o IPVA nas datas corretas, não é mesmo? O imposto brasileiro deve ser pago por todo mundo que possui um veículo e valores que variam de acordo com o tipo de veículo.

Tem dúvidas sobre o assunto? Então você está no lugar correto! Leia o texto com atenção e anote todas as dicas!

O que é IPVA?

Antes de explicar como o cálculo do IPVA ocorre, é preciso entender sua definição. O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores – IPVA é um imposto Estadual, ou seja, somente os 27 estados e o Distrito Federal têm competência para instituí-lo. Sua vigência ocorre de acordo com o art.º 155, III da Constituição Federal.

Sua criação ocorreu para substituir a Taxa Rodoviária Única (TRU), um imposto vinculado a gastos com o sistema de transportes estabelecido em 1969. Em 1989, com a extinção definitiva do TRU, o IPVA começou a atuar, então, nos estados.

Hoje o IPVA não tem sua arrecadação vinculada a um gasto específico. Isso significa que ele pode ser repassado para qualquer finalidade e não somente para o conserto das estradas, como grande maioria acredita.

Em grande parte do país, a metade do valor vai para o estado onde o veículo pertence. A outra metade é destinada para os cofres do município. Para se ter ideia da arrecadação, em 2018 os valor ultrapassou R$ 5,8 bilhões apenas no primeiro ciclo.

Como realizar o cálculo?

Apesar de parecer um cálculo complicado, ele é bem simples. Para começar, é preciso saber que a base do cálculo vem do valor venal do caminhão. Ou seja, uma estimativa que o Poder Público realiza sobre o preço de determinados do veículo.

Os Estados costumam consultar tabelas para determinar esses valores, alguns exemplos são Fipe ou a Molicar, sempre no mês anterior de emissão das guias de pagamento. Quando o caminhão é 0 km, o valor é baseado na nota fiscal emitida na compra.

Logo após a estipulação do valor venal, é aplicada a alíquota: valores utilizados para calcular qual será o valor de determinado tributo a ser pago pela empresa, como impostos, taxas e contribuições.

O seu percentual varia para cada estado brasileiro, podendo variar também de acordo com a categoria que o automóvel está incluso. No caso dos caminhões, sua variação é de 1% a 1,5%.

Em uma exemplificação prática, vamos supor que seu caminhão esteja estimado em R$ 200.000,00 e esteja emplacado em Minas Gerais, onde a alíquota é de 1%. O cálculo seria o seguinte:

(200.000 x 1) / 100 = 2.000 reais.

R$ 2.000,00 será, então, o valor do IPVA a ser pago por você.

Uma observação: o ano do veículo não impacta no valor do IPVA, mas, sim, seu valor de mercado e local de licenciamento.

Quando pagar o IPVA?

Agora que você já sabe da importância do IPVA e como calcular seu valor, é preciso estar atento nas datas de pagamento do imposto.

Ele sempre ocorre no primeiro trimestre de cada ano, sendo dividido de acordo com as três parcelas que os caminhoneiros podem optar em pagar. Veja o calendário de 2019:

  • Placa final 1: 11 de janeiro, 11 de fevereiro e 11 de março
  • Placa final 2: 12 de janeiro, 12 de fevereiro e 14 de março
  • Placa final 3: 13 de janeiro, 15 de fevereiro e 15 de março
  • Placa final 4: 14 de janeiro, 16 de fevereiro e 16 de março
  • Placa final 5: 15 de janeiro, 17 de fevereiro e 17 de março
  • Placa final 6: 18 de janeiro, 18 de fevereiro e 18 de março
  • Placa final 7: 19 de janeiro,19 de fevereiro e 21 de março
  • Placa final 8: 20 de janeiro, 22 de fevereiro e 22 de março
  • Placa final 9: 21 de janeiro, 23 de fevereiro e 23 de março
  • Placa final 0: 22 de janeiro, 24 de fevereiro e 24 de março

Caminhoneiro, gostou do conteúdo acima e quer saber ainda mais sobre os assuntos que perpassam o seu veículo? Então baixe o nosso e-book O Guia Definitivo para ser um Caminhoneiro de Sucesso”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *